Foi assim… Fish Wool na MONO Lisboa

Fish Wool, o trio composto por Susana Santos Silva no trompete, Yedo Gibson no saxofone e Vasco Trilla na bateria, tocou no espaço MONO Lisboa, no passado dia 4 de Junho, um concerto organizado em parceria com a editora Robalo Music.

Num cenário de fim de tarde e com os raios de sol a depositar-se nas janelas, a vasta experiência no campo da música improvisada por parte dos três músicos é notória. Foi particularmente especial o facto de podermos assistir a um trio com a presença de uma mulher instrumentista, improvisadora, tão raro no panorama português

Foi um concerto de grande exploração acústica e tímbrica. Os músicos projectaram os seus instrumentos em diferentes ângulos, dando a ideia de que conseguíamos visualizar o disparo do comprimento de onda do som, que se projectava na sala num ziguezaguear constante. Criou-se tempo de quase silêncio, mas que rapidamente evoluiu para sons mais fortes e de rítmica acelerada. Há nestes instrumentistas de sopro a abertura para pensar os instrumentos como produtores de som, mesmo que seja de forma menos usual: com possibilidade de percussão, de criação tímbrica com as próprias chaves/pistões, ou através do sopro ou do cantar para o seu interior. Houve momentos de notas soltas isoladas, mas pensadas no tempo e no espaço, e de notas longas, nomeadamente no trompete de Susana Santos Silva, com exploração de técnicas respiratórias. Algumas vezes, os movimentos rápidos chegaram pelo saxofone de Yedo Gibson, em movimentos arpejados e oscilatórios. A bateria de Vasco Trilla estabeleceu conexões, como seria de esperar, sem impor uma métrica definida e deixando-se levar pelo fluxo sonoro, marcando também a sua personalidade.  

De salientar como bastante interessante e versátil, a dinâmica criada à volta da exploração de outros objectos, como as lâminas das velhas caixinhas de música.

Para quem costuma insinuar que a música improvisada traz consigo músicos que “não sabem tocar”, desenganem-se.  Estes músicos têm um grande domínio dos seus instrumentos e uma grande sensibilidade musical. Isso nota-se na qualidade e intensidade das suas notas, na criação de frases sonoras muito precisas, consistentes e expressivas, na capacidade de improviso em conjunto, no saber ouvir os colegas. Foi um concerto com uma energia muito especial.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: